x

Menu

Artigos / Artigos

Como sair energizado de uma reunião?

Artigos

 Munzner

Parece que há um “vírus” em todas as grandes e pequenas empresas: o hábito de realizar diversas reuniões. Muitas vezes as pessoas saem delas cansadas, frustradas, irritadas, incompreendidas ou até mesmo hostilizadas. Todos nós sabemos que evitar participar de reuniões é algo fora de cogitação. É importante lembrar, no entanto, que reunir pessoas deveria (e pode) ser algo agradável e produtivo. E que, em reuniões deliberativas, é preciso sair com energia para realizar o que foi combinado. Portanto, como sair energizado de uma reunião?

O Thinking Environment é uma metodologia elaborada por Nancy Kline, que há cerca de trinta anos vem estudando os caminhos que a mente percorre para buscar soluções. Esse método ajuda as pessoas a gerarem pensamentos de qualidade, resolverem conflitos e bloqueios diversos. A consequência você poderá testar ao seguir as seguintes dicas quando for realizar uma reunião, fazendo estes combinados com todos os presentes. 

Ofereça atenção total para quem está falando

Um dos pressupostos básicos do Thinking Environment é o poder que a atenção genuína possui. Você por acaso notou como é cansativo quando se está falando com alguém e essa pessoa está olhando para o celular ou bocejando e pensando longe? Evitar isso e manter o olhar atento na pessoa que está falando já é um bom começo. Mas caso queira colaborar para uma reunião de qualidade, a atenção que você dá deve ser tão verdadeira, que você passa a se interessar mais pelo que o outro pensa do que pela sua necessidade de ter que defender seu próprio ponto de vista. É uma escuta para alavancar o pensar do outro e não para estar pronto a todo momento para responder ou interromper. Além disso, para ter foco e não perder energia, é necessário eliminar qualquer objeto ou pensamento que te tire atenção. Ofereça atenção genuína para quem está falando, sem interrupção, e perceba a diferença.

Respeite o tempo que cada um tem para falar

Em uma reunião democrática, é necessário haver igualdade de tempo para cada um se posicionar. O Thinking Environment, inclusive, indica a prática de cronometrar um tempo específico para cada participante ter seu momento de voz. Mas o que impacta verdadeiramente, é tratarmos cada pessoa igualmente em sua capacidade de pensar e gerar soluções. Como “pensadores”, somos iguais. Que tal testar isso?

Comece e termine cada reunião com uma apreciação genuína  

O Thinking Environment tem, como um dos componentes fundamentais, a apreciação.  É parte do processo de aprender a criar um Thinking Environment realizar apreciações genuínas. É muito importante sentir-se apreciado. Os reconhecimentos que recebemos de colegas contribuem para nosso bem-estar afetivo e sucesso profissional. É essencial lembrar que apreciação é diferente de elogiar. O elogio envolve julgar e generalizar a pessoa, incluindo adjuntos adverbiais vagos como “sempre” ou “nunca”. Já o ato de apreciar é dizer de forma sucinta, sincera e específica uma qualidade que você observa na outra pessoa. E não é sobre algo que ela faz, mas sobre algo que ela é – sem julgamentos. Por exemplo: “eu aprecio o seu bom-humor e tranquilidade para lidar com imprevistos”. Comece e termine cada reunião com uma apreciação genuína sobre o processo de trabalho ou sobre as pessoas presentes – e perceba a diferença de como as pessoas saem do encontro.

Aplique as dicas em reuniões da sua empresa e depois nos conte qual foi o resultado pelo e-mail ana@munzner.co. Vamos receber seu depoimento de braços abertos! Caso queira se aprofundar na metodologia, confira os cursos disponíveis  de Thinking Environment na sua cidade.