| |

O que são as Perguntas Incisivas e como construí-las

Você saberia reconhecer se está tomando decisões em sua vida de acordo com pressupostos falsos e limitantes? Você conseguiria transpor esses pressupostos falsos para pensar a partir de pressupostos verdadeiros e libertadores?

A nossa vida é feita de vários encontros e desencontros, relações humanas ora conflituosas e ora harmoniosas. 

Você consegue perceber que em alguns momentos você volta na sua vida para os mesmos hábitos não tão saudáveis de vez em quando? Ou reage de forma similar quando alguns gatilhos aparecem na sua vida?    

Quando dialogamos com outras pessoas, quando estamos pensando, ou quem sabe em um debate em grupo, temos uma forte tendência em assumir alguns pressupostos e agirmos de acordo com eles, isto é, partirmos de uma suposição que julgamos ser real e então começamos a nos posicionar, discutir, refletir, apontar, questionar, criticar, elogiar, etc.  

O problema é que muitas vezes somos influenciados por esses pressupostos sem saber que estamos sendo influenciados por eles. Pode acontecer que nossos posicionamentos partem de suposições que não correspondem à realidade de fato, que partem de ideias falsas e limitadoras assumidas como verdadeiras.  

Você, por exemplo, saberia reconhecer se está tomando decisões em sua vida de acordo com pressupostos falsos e limitantes? Você conseguiria transpor esses pressupostos falsos para pensar a partir de pressupostos verdadeiros e libertadores? 

Mas afinal, o que é um pressuposto verdadeiro e libertador?  

Neste artigo, apresentamos um dos 10 componentes necessários para estabelecermos um Thinking Environment (Ambiente para Pensar), as chamadas Perguntas Incisivas.  

Incisivas porque fazem um corte, no sentido de substituir um pressuposto falso limitante e colocar em lugar disso um pressuposto verdadeiro libertador. A questão principal aqui é que queremos alcançar um objetivo e um pressuposto limitante está impedindo que alcancemos isso. Ao tomar consciência do pressuposto limitante falso e substituí-lo, a mente humana se libera automaticamente.

Quando a mente humana não pode fazer um corte por si mesma e colocar um pressuposto libertador no lugar do pressuposto limitante e falso, nesse momento, ajudamos com uma Pergunta Incisiva. 

A partir disso, pode derivar desse processo uma tomada de decisão que parece ser bem natural e o que você faz com a nova informação que surge é a chave da questão.   

Lembra daquela brincadeira de “faz de conta” quando éramos crianças? “Faz de conta que agora você pode voar, o que você faria se soubesse que você pode voar?”. Quando ficamos adultos, o contexto das nossas perguntas pode mudar, mas essa maneira de nos questionar com um convite hipotético e leve pode abrir para infinitas possibilidades e fazer sentido.

A Pergunta Incisiva libera a nossa mente para explorar outros lugares ainda não conhecidos por nós. Essa ruptura com o que já é conhecido e a exploração do que é novo pode ser um momento único para nós, afinal, é extremamente gratificante quando conseguimos nos libertar de bloqueios que os pressupostos falsos podem nos colocar.  

"O nosso pensamento, sentimento, tomada de decisão e ação são impulsionados por pressupostos. As boas ideias e sentimentos provêm de pressupostos verdadeiros libertadores. As más provêm de suposições limitantes e falsas" 

- Nancy Kline, criadora da metodologia do Thinking Environment.

Planejar e alcançar novos objetivos se torna mais leve quando trabalhamos com pressupostos libertadores. Por isso, buscamos fazer Perguntas Incisivas que nos levem para esse lugar libertador.  

Como fazemos, então, uma Pergunta Incisiva?  

Uma pergunta Incisiva funciona por que é construída de forma hipotética, permitindo que a mente brinque ao invés de obedecer. Abaixo mostramos um exemplo de como pode ser uma estrutura básica de uma Pergunta Incisiva: 

1. Se você soubesse que (Inserir um pressuposto verdadeiro ou libertador)

2.  Como você agiria para (inserir um objetivo)?  

Um pouco confuso? Vejamos então um exemplo de algumas perguntas chaves, apontadas por Nancy Kline, para transformar pressupostos limitantes em pressupostos libertadores, em seu artigo “Incisive Questions”

1. O que estou supondo que está limitando o meu pensamento aqui?

2. O que estou supondo que mais está limitando o meu pensamento aqui?

3. Será esse pressuposto verdadeiro?   

4. Qual é uma alternativa libertadora e verdadeira ao pressuposto limitador?    

5. Se eu soubesse que (inserir alternativa libertadora), o que eu sentiria ou faria? 

Narrativa de exemplo:  

Objetivo proposto: Reorganizar o seu tempo

Primeira pergunta: O que você está assumindo que impede de reorganizar o seu tempo?

Você encontra tantos pressupostos quanto conseguir. Depois, encontre aquele que é o que mais pode estar impedindo de alcançar seu objetivo. A pergunta 2. ajuda a identificar o pressuposto limitante falso.

Pressuposto limitante falso: "Sou uma vítima da pressão do tempo" 

Pressuposto alternativo e libertador:  "Eu tenho escolha sobre como passo o meu tempo" 

PERGUNTA INCISIVA: Se você soubesse que tem escolha sobre como passa o seu tempo, como poderia reorganizá-lo? 

Nossa mente é capaz, na maioria dos casos, de realizar essa virada de chave por si mesma se estiver na presença de atenção generativa e os demais componentes. Mas em questões desafiadoras ou em momentos de bloqueio, ter uma Parceria de Pensamento para conseguir avançar pode ser fundamental. Para isso existe a Sessão da Parceria de Pensamento (Thinking Partnership Session®).

Existe uma abordagem inicial para quem quer aprender a criar uma Pergunta Incisiva dentro do curso de Fundamentos do Thinking Environment, onde com a ajuda do Facilitador – Treinador, você poderá explorar de forma experimental o poder de um pressuposto libertador. 

Para quem quer tratar com mais profundidade, o processo é praticado no curso de Thinking Partnership (Parceria de Pensamento), para que se torne natural e efetivo. 

É claro que somente saber formular uma Pergunta Incisiva não é o suficiente para resolver os nossos bloqueios, existe muito trabalho a ser feito após visitarmos esse lugar libertador dentro de nós. Temos que conseguir pôr em prática o que foi descoberto na sessão para ver se de fato irá funcionar essa nova forma de pensar e agir. É novo, precisa dedicar e colocar energia nisso, pois assim se desenvolvem novos caminhos neuronais que tornam a nova solução tão natural quanto os hábitos não saudáveis alimentados pelo bloqueio.

Um grande tesouro que encontramos aqui é a riqueza de soluções e novos significados que uma Pergunta Incisiva podem gerar. E ela é especialmente efetiva quando construída pela própria pessoa que reconhece o bloqueio e quer removê-lo em prol de um objetivo importante.

Desenvolver a habilidade de construir essas perguntas significa um longo caminho andado para sustentar e manter um ambiente de segurança psicológica, pois é aqui que elas podem se desenvolver mais naturalmente. Sobre isso iremos falar mais no nosso próximo artigo: O poder das Perguntas Incisivas e como aplicá-las - Munzner, que forma uma sequência de 4 textos sobre como conectamos as Perguntas Incisivas com as práticas do Thinking Environment.

 Você já fez ou recebeu uma Pergunta Incisiva? Compartilhe conosco abaixo como foi o seu efeito.

 E se desejar continuar recebendo os nossos conteúdos, inscreva-se na nossa newsletter!

Aprofunde-se no Thinking Environment com a Munzner

Leia também

O poder das Perguntas Incisivas e como aplicá-las

*Este texto é uma continuação da nossa série de artigos sobre as Perguntas Incisivas. Se você não leu ainda, confira o texto anterior onde falamos sobre o que são as Perguntas Incisivas e como construí-las. Em seus diálogos, encontros e reuniões, você considera possível pensar por si mesmo com fluidez e liberdade para se expressar […]

Ler artigo
O que são as Perguntas Incisivas e como construí-las

A nossa vida é feita de vários encontros e desencontros, relações humanas ora conflituosas e ora harmoniosas.  Você consegue perceber que em alguns momentos você volta na sua vida para os mesmos hábitos não tão saudáveis de vez em quando? Ou reage de forma similar quando alguns gatilhos aparecem na sua vida?     Quando dialogamos com outras pessoas, quando estamos pensando, ou […]

Ler artigo
Como o Thinking Environment apoia ambientes de Segurança Psicológica

A segurança psicológica é o principal fator moderador de sucesso das empresas. De acordo com McKinsey (2018), por exemplo, empresas que se caracterizam por um alto grau de diversidade na alta administração têm até 21% mais chances de serem lucrativas acima da média.  Nós já nos aprofundamos aqui no blog sobre esse assunto (se você quiser ler […]

Ler artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Imersão 2019 - 9 a 16 de outubro de 2019

Matrículas abertas só até 31 de setembro!

Em 2019 teremos uma semana especial com os Cursos de Formação em Thinking Environment, realizados num sítio perto de Curitiba - Paraná.
Conheça a Imersão 2019

Empresas que já tiveram contato com o Thinking Environment

Nos últimos anos a Munzner treinou diversos profissionais que também foram pioneiros em levar o Thinking Environment para dentro de suas empresas.

Earthworm Foundation

GIZ – German Development Cooperation

Alltech do Brasil

Sustentare Escola de Negócios

FAE

ISAE

UniCesumar

Darnel Group

PUC Paraná - Escola de Negócios

Petrobras

Grupo Boticário

Oi

IBM

SENAR

Perkons

Famiglia Zanlorenzi

Riosulense

Comece sua jornada no Thinking Environment

Inscreva-se para receber nossos materiais educativos.

Virtus Desenvolvimento Integral
CNPJ 20.085.269/0001-25
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram